O fruto do pé

by Januei

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
03:13
2.
03:42
3.
4.
5.
03:59
6.
7.
05:14
8.
9.

credits

released July 11, 2015

Produzido e mixado no Mocker Studio por Igor Miná

Todas as canções compostas por Januei, exceto Temporal Tropical, composição de Januei e Caio Viana, e Mãos para o alto, arranjo de Januei para a composição original de Eloi de Brito.

Januei é George Alexandre, Augusto Viana, João Luiz e Nyelsen Bruno.

Músicos convidados: Odorico Leal e Marcelo Freitas.

Participação especial: Lyvia Cleide, Mona Sara, Raphael Melo e Alinne Rodrigues.

tags

license

all rights reserved

about

Januei Fortaleza, Brazil

contact / help

Contact Januei

Streaming and
Download help

Track Name: Solidão
Vou correndo cercar o meu terreno
Lá em Solidão
Vou correndo cercar o meu terreno
Lá em Solidão

Isso que está acontecendo
É uma invasão
Isso que está acontecendo
É uma invasão

E lá deve ter uma lagoa
Pra ficarmos a toa lá em Solidão
Solidão deve ser terra de gente boa
O fruto do pé
Eu pego com a mão

E como, e como
E como, e como
E como e como
Você!
Track Name: Fogo no beco
Era um crime
Nós dois ali
Fogo no beco
Da madrugada

Era insano
Eu e você
Carbonizando
O amor

Me leva pr’onde você for (4x)
A noite está começando, eu cheguei agora e não vou embora não
Me leva pr’onde você for (4x)
Pode ser pra ponta de um iceberg ou uma cidadezinha do interior

Era um crime
Sob a luz
Avermelhada
Do cabaré

Desejo estranho
E imoral
Abra suas pernas
No ar

Me leva pr’onde você for (4x)
A noite está começando, eu cheguei agora e não vou embora tão cedo
Me leva pr’onde você for (4x)
Pode ser pra beira de um precipício, cemitério maldito ou disco voador
Track Name: Temporal Tropical
Que me tragam a cabeça
De Fernando Catatau
Ele sabe que a verdade
Faz neguinho passar mal

Quando estiver caindo
Que se lembre de cantar
Para que sobre o abismo
Você possa flutuar

Dance nas areias, baby
Tudo pode ser só seu
Vou fazer do seu rostinho
Suntuoso camafeu

E a morte é uma nave
Pós-trans-temporal
Japoneses pilotando
Sexo eletro-digital
Nas ruas nos amam, baby
Como se fôssemos pó
Eles estão nos cheirando
Desgastando-nos sem dó

Dance nessa chuva, baby
Capture o furacão
Olhe nos meus olhos, lady
Violente o meu tesão
Empunhando uma espada
Arrancou meu coração
Pôs uma barra de gelo
Filhotes de escorpião

Em seu crânio uma aranha
Vive na escuridão
Os zumbis de sua boca
Logo logo explodirão

Negue o meu nome, baby
Diga que se esqueceu
Perca as palavras certas
Em sua boca moro eu
Track Name: Fez o que fez
Nunca se esqueça que você chegou e fez o que fez
Você sabe o que fez e agora eu quero tudo outra vez
Agora desapareça mas estremeça sempre ao lembrar
Você fez o que fez cravejado no tempo permanecerá

Correr de nada adiantará
Se araras voando no céu, hão de te fazer lembrar
Cada palavra dita ao anoitecer
Passeará em seus sonhos pra você nunca esquecer

E você sabe que fez o que fez
Eu quero tudo outra vez, fez o que fez
Estamos congelados num passo de dança, fez o que fez
Eu quero tudo outra vez...
Track Name: Beleza
A beleza da putrefação
A beleza que existe fora do padrão
Como um homem beijando outro homem trepando com o cão
O esterco da vaca fertiliza o chão

Beleza!

É o pus da ferida
São as marcas da vida
O teu grito de gozo é um grito de dor
A vontade que vai crescendo
De ir, na multidão, dissolvendo
Sem restrição de dogma, sexo ou cor

Vou cantar à imperfeição dos teus dentes
Ao teu olhar incongruente
Ao teu rosto ao acordar
Vou cantar à assimetria das pontas
O acaso de tudo aponta
A maior afronta é viver
A beleza
Track Name: Mãos para o alto
Mãos para o alto, isso é um assalto
até parece o cinema americano
passa a carteira, esse assalto vai ser sopa
vê, não demora, tira logo essa roupa

Fiquei de sunga no centro da cidade
encabulado, olhei prum lado, olhei pro outro
não vi ninguém sair correndo em disparado
gritando alto e botando a mão na boca

Socorro, fui assaltado
chame a polícia e o delegado
Ai me apareceu um soldadão de peso,
me pegou pelos cabelos e disse
esteje preso!

Meu carnaval foi 4 dia de cadeia
humilhação e muita peia
e agora outro carnaval já vai chegar
saio vestido de ladrão policial e vou brincar
até quarta feira chegar
até quarta feira chegar
até quarta feira chegar
Track Name: Lapadas
Como as lapadas do coraçãozinho de uma criança
Como as lapadas do coraçãozinho de uma criança
Cara rachada das tapas que deu a esperança
Só há beleza no modo que dormem os animais
Só há beleza no modo que morrem os animais

Penas vermelhas, era um lindo cocar
Penas vermelhas, era um lindo cocar
Que enfeitava os belos guerreiros das tribos de lá
Só há beleza na ponta da flecha dos canibais
Só há beleza na ponta da flecha dos canibais

Venha forte e chegue aqui
Onda nobre chega aqui

Como as lapadas do coraçãozinho de uma criança
Como as lapadas do coraçãozinho de uma criança
Cara rachada das tapas que deu a vizinhança
Só há beleza no modo que morrem
Só há beleza no modo que mordem

O meu avô se criou
Rabeira do Umirim
Na beira do Sororô
O meu avô Joaquim

O meu avô se criou
Na lenda do aretê
Onde não tinha fulô
Onde não tinha tv

O meu avô se criou
Rabeira do Umirim
Na beira do Sororô
O meu avô Joaquim

O meu avô se criou
Na lenda do aretê
Onde não tinha fulô
Onde não tinha você

O meu avô se criou
Track Name: Princesa (ao vivo)
Ontem você era uma princesa
Cheia de sorrisos, tão feliz
Hoje eu vejo algo se passando
Segredos que você nunca diz

Ontem vi no céu muitas estrelas
E a mais brilhante era você
Hoje você apagou o seu brilho
Baby, o que foi te acontecer?

Princesa, beleza interior
Tristeza, não há maquiagem para a dor
Exploda, o bom mesmo é ser o que se é
Toque fogo neste mundo se quiser (x2)

Ontem você era uma diva
Uma tempestade a se formar
Hoje estão borrados os seus olhos
Algo está fora do lugar

Princesa, beleza interior
Tristeza, não há vaidade no amor
Revele, solte todo o ar de seus pulmões
Seu sorriso é o que encanta multidões (x3)
Track Name: Solidão (demo)
Vou correndo cercar o meu terreno
Lá em Solidão
Vou correndo cercar o meu terreno
Lá em Solidão

Isso que está acontecendo
É uma invasão
Isso que está acontecendo
É uma invasão

E lá deve ter uma lagoa
Pra ficarmos a toa lá em Solidão
Solidão deve ser terra de gente boa
O fruto do pé
Eu pego com a mão

E como, e como
E como, e como
E como e como
Você!